Modernização dos ambientes de aprendizagem da Universidade de Indianápolis

Fundada em 1901, a Universidade de Indianapolis (UIndy) tem uma longa história de excelência acadêmica e de sucesso dos alunos. Atender às necessidades de alunos e funcionários é igualmente importante, e quando a UIndy decidiu reformar alguns edifícios antigos para modernizá-los, eles se uniram ao seu parceiro de anos – DELV Design.

Embora cada projeto fosse diferente, havia alguns pontos em comum entre todos, entre eles a necessidade de criar espaços de colaboração para os alunos se reunirem nos intervalos entre as aulas. Com o Good Hall, a estrutura mais antiga e mais conhecida do campus, a DELV Design foi ainda encarregada de manter intacto o legado deste icônico edifício.

Unindo Passado e Presente

Corredores estreitos, paredes de cores claras e piso monótono entregavam a idade do edifício. Havia pouca energia no espaço, e o layout não tornava possível e nem facilitava que os alunos se encontrassem antes e depois das aulas. Os professores e funcionários também estavam isolados em escritórios fechados ao longo dos corredores.

Amanda Welu, parceira da DELV Design, disse: “Parte da nossa solução não foi apenas pensando na estética, mas também na abertura e criação de um hub para que os alunos pudessem se reunir para interagir nos intervalos entre as aulas, para que pudessem ter um espaço de convivência. Tivemos que encontrar uma maneira de fazer isso e aproveitar o legado histórico no design dessa estrutura”.

Os corredores, antes desatualizados, foram ampliados e  ganharam um arco de madeira flutuante que acentua a arquitetura original do edifício. Os espaços foram abertos para criar esses pontos de encontro fora das salas de aula e os espaços dos escritórios receberam mais visibilidade com um design de aquário. Novos móveis e acabamentos atualizaram os espaços e, por toda parte, a DELV Design manteve as cores e os símbolos da escola à mostra.

Para atingir a emoção e a vibração esperados, a designer Marisa Gregg escolheu o carpete modular da Interface para corredores e espaços abertos. Ela disse: “Eu usei o Aerial ™ Flying Colors porque precisava de uma seleção alinhada de diversos carpetes modulares para adicionar textura e sinalização no espaço. O vermelho arrojado nesta coleção funcionou perfeitamente com a marca da UIndy e eu pude brincar com o posicionamento dos módulos graças às várias opções para cada paleta de cores”.

Chris Lake, outro parceiro da DELV Design, afirmou: “Acho que a maior parte da cor e energia do espaço veio do piso. Foi aí que o movimento aconteceu. Esse espaço ficou incrível. Eu estava lá em um dos dias em que os alunos começaram a voltar, e eles entraram e, literalmente, todo mundo parou. Eles pensaram que estavam no prédio errado”.

Na vizinha Esch Hall, Marissa usou o Boundary Metallics ™ LVT no Laboratório Financeiro. Ela ressaltou: “O laboratório agora possui um estilo de aquário, tornando-o um dos primeiros espaços que você vê quando entra no prédio. Os acabamentos precisavam ser atraentes e impressionantes. O efeito metálico no LVT foi a solução perfeita, porque proporciona uma sensação orgânica, porém impressionante, ao laboratório e o LVT é perfeito para cadeiras com rodinhas”.

 


“Acho que a maior parte da cor e energia do espaço veio do piso. Foi aí que o movimento aconteceu. Esse espaço ficou incrível. Eu estava lá em um dos dias em que os alunos começaram a voltar, e eles entraram e, literalmente, todo mundo parou. Eles pensaram que estavam no prédio errado” – Chris Lake, Designer da DELV


 

As Coisas Acontecem Rápido

Outro projeto de reforma do campus, Lilly Hall e Martin Hall, trouxe seus próprios desafios, incluindo um orçamento apertado e um cronograma ainda mais. Construído em 1962, o Lilly Hall não foi muito mais utilizado desde que Martin Hall foi construído, em 1999, mas a expansão e um novo programa de graduação exigiram não apenas mais espaços de laboratório, mas também espaços mais sofisticados. Os prédios também precisavam de atualizações de design que permitiriam mais áreas de colaboração e salas de escritório mais abertas.

Chris Lake explica: “O orçamento disponível era muito pequeno para esse tipo de reforma, que incluía a substituição de toda a tubulação de água gelada, o sistema de alarme de incêndio, dois novos laboratórios de química, um laboratório de biologia e uma estufa, além das mudanças na estética visual. Também não tínhamos muito tempo. Criamos salas de escritório para aumentar a interação e adicionamos pontos de encontro para os alunos em cada andar. Usamos os carpetes modulares nessas áreas para direcionar os caminhos e energizar o espaço. Cada andar também tem uma cor diferente”.

Como o tempo era importante, muitos dos produtos usados ​​são do programa QuickShip da Interface. O projeto Good Hall também apresentava opções de QuickShip, e John Leck,  Facilities Manager do espaço, ressalta o programa como uma das melhores opções da Interface no geral.

Ele afirma: “Geralmente, temos uma rápida resposta no front-end dos projetos. Às vezes, é porque o financiamento acontece mais rápido do que esperávamos ou a oportunidade de mudar o piso acontece no meio de outro projeto. Quando precisamos fazer isso ‘agora’, gosto muito do QuickShip”.

Desempenho Importa

Estética e entrega rápida significam pouco sem o desempenho adequado, e Chris cita a durabilidade como outro motivo pelo qual escolheram os carpetes modulares da Interface. Ele afirmou: “[UIndy] queria que selecionássemos o produto ideal para aquele espaço e que aguentasse o desgaste de um ambiente universitário movimentado”.

Do ponto de vista das instalações, John acrescenta: “Somos uma universidade privada, por isso nos orgulhamos de conseguir fazer o dinheiro render e, quando estamos fazendo um projeto, precisamos garantir que ele dure. Tivemos muita sorte com o produto em si e conseguimos remover manchas “.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Um dia “não tão normal” na Universidade Estadual de Bowling Green

10 dezembro, 2019

Localizada há 30 minutos ao sul de Toledo, Ohio, e a pouco mais de duas horas ao norte de Columbus, Ohio, a Bowling Green State University (BGSU) é tudo, menos normal. Sem contar uma breve visita a um torneio de futebol há alguns anos, eu não havia realmente conhecido a BGSU até uma recente sessão de fotos do Davis Wince, Ltd., o recém-renovado Bowen Thompson Career Center, 2nd Student Student Union e a loja do campus Falcon Outfitters. A energia do campus me pegou de surpresa. Útil, envolvente, acolhedor, enérgico, diversificado e dinâmico são todas as palavras que surgem quando penso na minha impressão dos alunos e funcionários que estavam gentilmente dispostos a participar da nossa sessão de fotos.