Um espaço positivo para aprender e desenvolver: The Garden School, Hackney

Existem evidências de que empregar a atração inata de uma criança com o mundo natural através do design biofílico pode melhorar sua saúde física e psicológica

Mas, apesar dessa evidência, os princípios do design biofílico não foram amplamentes adotados em espaços educacionais. Há muitas formas em que o  design biofílico pode ser introduzido nos espaços educativos. Isso não significa gastar muito dinheiro, se trata simplesmente de compreender e reconhecer a oportunidade que temos como designers para melhorar essa conexão com a natureza.

Pode ser através de uma conexão direta com a natureza, tais como a introdução de plantas em uma sala de aula ou a inundação de luz natural com a presença de janelas no ambiente. Também pode ser tão simples como a introdução de referências à natureza através do uso de texturas, cores e padrões  inspirados pela natureza.

Recentemente, trabalhei em um projeto com A Garden School, Hackney, em London, que oferece educação para crianças de 2 a 16 anos com provisões altamente especializadas para alunos com autismo. A escola se esforça para nutrir a comunicação, a aprendizagem e a independência e precisa de um edifício que seja projetado para ajudar a proporcionar tudo isso.

I worked with flooring manufacturer Interface to transform an unused room in the school into a safe and recuperative space for pupils with autism, well away from the usual noise and bustle of the playground.

As direct forms of nature, such as plants (a common feature in biophilic design), may not withstand the day-to-day physical interaction with the children, I opted to instead mimic natural elements through the textures, patterns and colors used with the design, as well as through the images of nature used on the wall coverings. Research has demonstrated that using nature inspired design in this way can positively impact perceptual and physiological stress responses1.

Hackney Garden School

The room features a window seat offering safe views of the playground, along with an abundance of rejuvenating natural light. Playful hexagonal cubicles also offer a space for children to relax and restore their mental energy. And with their varying pile-heights, the textured carpets from Interface provide tactile references to nature – key to helping de-stress, energize and relax.

Watch the video below to find out more about The Garden School, Hackney project.

 


Referências

Salingaros, 2012; Joye, 2007; Taylor, 2006; Kaplan, S., 1988

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

A importância do design de interiores para ambientes educacionais

13 dezembro, 2017

Todas as instalações de aprendizagem querem destacar o melhor de seus alunos. Enquanto a qualidade do currículo é vital, não é o único fator. O interior não deve ser subestimado, então como você projeta um espaço positivo no qual prosperam alunos e professores? Esta foi a pergunta-chave na criação do campus modernizado da Avans University of…

Podem os +Positive spaces aumentarem o bem-estar e a produtividade do trabalhador?

2 junho, 2017

Existem muitas evidências em anos recentes que demonstram uma ligação clara e mensurável entre a maneira que um espaço é projetado e a produtividade dos trabalhadores. Aqui na Interface, acreditamos que o design de um espaço deve melhorar o humor, a produtividade e a criatividade daqueles que o utilizam. Design positivo é sobre como criar…