Carpetes de hotelaria: uma evolução de design

O estereótipo do viajante de negócios – de meia-idade, do sexo masculino – deu lugar a um novo grupo demográfico que é jovem, diversificado e baseado em uma cultura de trabalho que atravessa todas as partes da vida. Em resposta a esta mudança, a indústria de hotelaria está procurando ambientes mais sofisticados, mais sutis e com um uso mais criterioso da cor.

Portmanteau

A tendência no piso de hotelaria agora são looks mais sutis, mais atemporais que enfatizam padrão e textura.

“Onde uma vez vimos um piso marcado, e cheio de cores vibrantes”, diz Melissa Cranshaw, Diretora de Desenvolvimento de Mercado A&D de Hoteleria na Interface Hospitality, “a tendência agora é para looks mais sutis, mais atemporais que enfatizam padrão e textura.” Com essa mudança, o piso tornou-se um elemento menos de recurso a uma parte integrante da estética global. Cranshaw cita desenvolvimentos da Interface Hospitality no último ano que estão impulsionando esta tendência para a frente.

A formas alongadas dos Skinny Planks™ permitem transições muito mais fluidas, como a coleção Urban Retreat™, de três produtos caracterizando um elemento de transição ao longo da borda das placas em um estilo que permite mudanças graduais. O lançamento da coleção Portmanteau™ expande grandemente sobre este conceito, com padrões sobre uma série de placas que facilitam o movimento horizontal e vertical, permitindo que designers possam escolher quais elementos criam esse movimento através de um piso. Este é o tipo de versatilidade e liberdade criativa que é o sonho de qualquer designer.

Portmanteau

A coleção Portmanteau™ com diferentes padrões de placas de carpete facilitam o movimento horizontal e vertical, permitindo que os designers possam escolher quais elementos criam o movimento através de um piso.

Bree Dahl, a vice-presidente da ForrestPerkins que lidera escritório de São Francisco da empresa, tem observado a evolução da Interface Hospitality com grande interesse. “Nós trabalhamos principalmente com hotéis de 4 e 5 estrelas”, ela explica, “e até recentemente o carpete em placa não era mesmo uma opção para nós devido à sua aparência mais comercial”. Porém, em consequência das recentes inovações em design, Dahl tem usado o carpete da Interface Hospitality em várias aplicações diferentes, incluindo um corredor de hotel, uma sala de reuniões e um restaurante, mesmo com a renúncia de um cliente cujos padrões de marca especificavam carpete em rolo. Ela diz que sua escolha é baseada no que ela é capaz de fazer com o produto do ponto de vista de design, e não em razões mais esperadas, como facilidade de manutenção ou de preço.

Usando as placas de carpete de formas que anteriormente não eram possíveis é um desenvolvimento interessante para os designers. “Com tantos dos novos produtos da Interface Hospitality, você não pode mesmo dizer que eles são em placa, a menos que você olhe muito de perto”, Dahl fala maravilhada. “Eu escolhi padrões com um design muito textural que não têm repetição clara e o efeito é notável.” Os clientes, também, estão surpreendidos e satisfeitos. Dahl tem a intenção de manter seu olho na Interface, uma vez que continua a inovar. “Há tantas novas possibilidades e estamos realmente animados sobre o que está por vir.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Inspirações NeoCon 2016

29 junho, 2016

A temporada da NeoCon já se foi e eu ainda estou empolgada. Não sei se ainda é o efeito do Prosecco ou de toda a inspiração. Todas as empresas apresentam seus produtos mais recentes e mais incríveis para todos verem, e os meses de preparação levam a três dias emocionantes de festas intermináveis, pés cansados…

Elementos naturais em escritórios aumentam a produtividade

3 Maio, 2017

Os resultados de uma pesquisa, realizada a 7.600 empregados em 16 países, encabeçada por Sir Cary Cooper, professor de Psicologia das Organizações e da Saúde da Universidade de Lancaster e cofundador da Robertson-Cooper, reforçam a defesa da biofilia no local de trabalho. De acordo com a pesquisa, os locais de trabalho que incorporam elementos naturais…